5 dicas para armazenar a sua cerveja!

Dicas e Notícias • 26/06/19 às 13h31

5 dicas para armazenar a sua cerveja!

1. Cerveja boa é cerveja fresca


A maioria das
cervejas deve ser consumida o mais rápido possível, principalmente as cervejas com baixo teor alcoólico (abaixo de 7%) e lupuladas. Lúpulos são muito delicados e seus sabores e aromas se atenuam com o tempo.
Para esses casos, consumir a cerveja fresquinha é a forma de experimentá-la como o cervejeiro deseja que você aprove e avalie. Então, faça o favor de colocar pra jogo aquela Ipa que você está escondendo até do seu melhor amigo.

Para toda regra...

Alguns estilos de cerveja envelhecem bem, principalmente as mais alcoólicas, com sabores mais potentes. Mas saiba que ao longo desse processo, o objetivo é explorar novas nuances e estar preparado para 'flavors' inesperados!

2. Guarde sua cerveja em pé

Garrafas de cerveja
devem ser guardadas em pé, até mesmo aquelas garrafas com rolhas.
Ao guardar sua cerveja deitada, você expõe o líquido a uma área maior de contato com o oxigênio disponível na garrafa. O oxigênio é um dos piores inimigos de uma cerveja, pois acelera o processo de oxidação fazendo com que sua cerveja fique com aromas e gosto de papelão. Se você pretende comprar um frigobar ou cervejeira, leve esse fator em consideração. Alguns equipamentos têm uma organização interna que não facilita guardar garrafas de 600/750ml em pé.

Algumas proteínas e resquícios da fermentação tendem a se acomodar no fundo da garrafa com o tempo. Esses sedimentos trazem um gosto amargo e deixam a cerveja turva e não são bem-vindos na apresentação, degustação e serviço das cervejas. Deixando sua garrafa em pé, você consegue um maior controle desses sedimentos ao servir a cerveja.

Por falar nisso... Você ainda pede cerveja sem colarinho? A espuma está lá pra te proteger desse destino cruel aí em cima!

3. Proteja do calor

O oxigênio é parceiro do calor na meta de acabar com a sua cerveja!
O calor acelera o processo de oxidação da cerveja provocando aromas e sabores de papelão. Como no Brasil a temperatura castiga a maioria dos estados (aqui no Rio de Janeiro chegamos aos 39ºC no outono essa semana!), o ideal é deixar sua cerveja refrigerada.

4. Não congele

Congelar a cerveja a ponto de ficar sólida, altera a estrutura molecular das proteínas na bebida e também pode reduzir o nível de carbonatação - a cerveja fica "choca". Cervejas que fermentam na garrafa precisarão de leveduras Highlander para sobreviver à essa treta.... E cerveja explode quando congela muito.
Sempre que possível siga as temperaturas de serviço que as próprias cervejarias recomendam nos rótulos da cerveja. Ter um frigobar ou cervejeira com controle de temperatura pode ser um item valioso na sua casa.

5. Proteja da luz

A incidência da luz sobre a garrafa provoca uma reação chamada light-struck que resulta em um “delicioso” cheirinho de gambá. É uma reação dos compostos do lúpulo à luz e é por isso que a maioria das garrafas de cerveja são da cor âmbar. Garrafas de cores claras (transparentes e verdes) sofrem mais com esse problema, enquanto cervejas em garrafas escuras, cervejas que levam poucos lúpulos de aroma ou já usam lúpulos pré-isomerizados em suas receitas sofrem menos.

Fonte: Maria Cevada


Compartilhe nas Redes Sociais

Comentários

Deixe seu comentário

O seu comentário será avaliado por nossa equipe antes de ser postado.

"Pequenos detalhes fazem da experiência
de consumir cerveja um momento sublime.
Único em cada gole. Surpreendente
em todos os momentos.
Buscamos os segredos da tradicional arte cervejeira
e trazemos direto para o seu paladar."

Cerveja 100% Artesanal